Reconhecimento mútuo entre engenheiros e arquitetos: Brasil e Portugal.




Agora em novembro, o Presidente brasileiro e o primeiro-ministro de Portugal reforçam o reconhecimento mútuo do registro de engenheiros e arquitetos, permitindo assim a atuação destes profissionais nos dois países, ampliando a criação de empregos nas duas nações.


O termo acordado vale para profissionais graduados no Brasil com, no mínimo, 3.600 horas cursadas, mais cinco anos de estudos em Portugal, isto para a integralização da formação necessária quanto aos registros definitivos.


"Por fim, foi lembrada a necessidade do reconhecimento mútuo de diplomas nas áreas de engenharia e arquitetura, como estabelecido pela Associação Nacional de Dirigentes de Instituições Federais de Ensino Superior do Brasil (Andifes) e o Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas (Crup). Assim, seria possível a equivalência, reconhecimento e revalidação de diplomas de graduação em arquitetura e nas engenharias. Esse assunto, porém, ainda está em discussão pelas entidades. "


*baseado no texto de Luísa Cortés, do Portal PINIweb.


Posts Em Destaque
Posts Recentes